Língua:

Conservação Estratégica


Nossa Missão


CSF sustenta os ecossistemas naturais e as comunidades humanas através de estratégias movidas por economia de conservação. Nossos treinamentos, análises e conhecimentos tornam o desenvolvimento mais inteligente, quantificam os benefícios da natureza, e criam incentivos duradouros para a conservação.


Como tudo começou


Uma manhã em 1997, John Reid estava em uma floresta tropical na Bahia, Brasil, perto do Oceano Atlântico. A floresta não era nada comum. Primeiro, era uma floresta mais diversa que quase qualquer outra floresta na Terra. Ainda mais notável, porém, foi que João e seus colegas sabiam como conservá-la. Eles sabiam como limpá-la para a criação de gado, como administrar extração de madeira e de fibras de palmeira piaçava, como torná-la uma atração turística ou promover o cultivo de cacau. Isso iria possibilitar o planejamento para uma década de esforços de conservação locais bem sucedidas. Ele mapeou grandes extensões em toda a região, onde o custo de oportunidade da conservação foi baixo, de modo que a incentivou a conservação e a extração da piaçava, o turismo e a criação de reservas naturais. A redução de lucros na area de extração de madeireiras abriu uma janela de oportunidade para terminar a mesma indústria. E isso foi feito sem a perda de receita. Os dados do turismo mostraram uma demanda por atrações de base florestal, uma das quais foi lançada, deixando claro que este negócio só poderia conduzir a conservação em escala limitada.


Isso fez sentido para John; conservação sem conhecer as forças econômicas seria como tentar mover-se silenciosamente através de uma sala escura cheia de móveis. Mas, apesar dos resultados sólidos de proteção das florestas na Bahia, a maioria dos conservacionistas que ele conhecia permaneceu ambivalente, ou até mesmo hostis, a economia. Poucos meses depois, voltando do trabalho de bicicleta para casa, John se deu conta de que ele precisaria mostrar aos seus Colegas em DC todo o espectro conservacionista do projeto. Ele precisaria convence-los de que a economia era indispensável para criar propostas de conservação. A relação entre custo e benefício era crucial para mudar grande projetos de desenvolvimento. Propor o desenvolvimento de dimensão comunitária sem isso seria financeiramente inviável. John deixou seu trabalho e, em 1998, criou o Conservation Strategy Fund (CSF) para fazer exatamente isso.


O programa original do grupo era de treinamento intensivo em princípios fundamentais da economia relacionados à conservação - a teoria de mercado, avaliação de serviços do ecossistema, madeira e economia pesqueira, projeto e análise de políticas e técnicas de negociação. Após o treinamento, CSF formou parceria com os participantes cujas idéias de aplicar a economia no campo poderiam realizar o maior potencial de impacto de conservação. Ao longo dos anos seguintes, o projeto foi ampliado e aprimorado, com muitos sucessos em todo o mundo.


CSF hoje


Hoje a CSF lidera o avanço de soluções de conservação movidos por economia. Analistas CSF provaram o valor das áreas protegidas, mostrando como construir infra-estrutura com um custo menor e com menos danos, que apoia negócios sustentáveis locais. As análises feitas pela CSF impactaram e influenciaram decisões sobre investimentos de mais de 20 bilhões de dólares americanos, resultando em uma melhor conservação de mais de 20 milhões de hectares. Nossos programas têm alcançado mais de 2.000 profissionais em mais de 700 organizações, com base em mais de 90 países, com uma melhor compreensão e capacidade para articular os benefícios econômicos da conservação e do desenvolvimento sustentável. Agora, entre outros temas, treinamentos incluem cursos personalizados para os ecossistemas marinhos, mudanças climáticas, áreas protegidas, empresariais e de infra-estrutura. Os formatos estão especialmente adaptados para economistas emergentes, funcionários do governo e líderes de conservação, bem como o público em geral. Tudo isso ajudou a trazer muita mudança a conservação: ampla aceitação da importância estratégica da economia para o sucesso.


CSF tem escritórios nos EUA, Bolívia e Brasil e pessoal adicional em Costa Rica, Colômbia, Peru, Uganda e Reino Unido. Nosso corpo docente inclui professores de Harvard, Duke, Universidade de Brasília, Universidade dos Andes (Colômbia), Universidade de Concepción (Chile), Oregon State University, University of Cape Town, e Makerere University (Uganda), entre outros. O projecto inclui parceiros como ativistas locais, tribos indígenas, a grandes ONGs internacionais, e bancos de desenvolvimento.